Pular para o conteúdo

Posso Vender Moto de Leilão? Entenda quais são as regras

  • por

Logo após adquirir uma moto de leilão, o desejo de muitos é brevemente trocá-la por outra melhor ou zerada. E então, surge a tal da dúvida: posso vender moto de leilão? Adquiriu uma moto e não sabe se irá poder vendê-la?

Publicidade

Veja nosso guia completo e descubra o que é preciso fazer para passá-la para outro dono de acordo com a legislação.

Posso Vender Moto de Leilão?

Sim, é possível vender moto de leilão. Entretanto, é necessário que a moto esteja totalmente regularizada. Isto é, vender moto de leilão é tal como vender uma moto usada. Não há nada de diferente, ao passo que ambas seguem a legislação.

Há alguns casos que não é possível vender moto de leilão por motivos de bloqueio no documento, e isso deve ser visto no momento da compra da moto de leilão; a fim de posteriormente não vir à tona e barrar uma venda.

Publicidade

Dessa maneira, a transferência no cartório e Detran deve ser realizada no tempo certo; e então, quando for necessário vender será possível e o procedimento será rápido e fácil.

Leia mais: Saiba onde encontrar os Melhores Leilões de Motos

Como regularizar moto de leilão?

Antes de vender a moto de leilão, é necessário regularizá-la. A fim de estar de acordo com as regras do Departamento de Trânsito do seu estado. O processo de regularização é pago, e pode ser terceirizado com despachantes.

Ademais, é necessário agendar a vistoria no Detran (visto que a transferência no cartório na maior parte das vezes é realizada). Porém, para agendar a vistoria, é necessário ter em mãos: o espelho da transferência, emitida pelo anúncio de venda.

Importante:

  1. O espelho da transferência pode ser emitido através do cartório que ocorreu a transferência da moto de leilão.
  2. Não é possível realizar a vistoria caso a moto esteja com débitos.

Logo que a vistoria for agendada, o proprietário deverá levar a moto até o Detran e ela passará por vistoria de seu estado de conservação, pneus, piscas e faróis. Feito isso, a moto estará regularizada e poderá realizar a venda.

Por que muitas motos de leilão não são regularizadas?

Porque os leiloeiros se responsabilizam apenas pelas taxas do cartório. Isto é, porque são baixas. Sendo necessário apenas pagar o reconhecimento de firma e alguns tributos, que não ultrapassam os R$ 30 reais em alguns estados.

Em contrapartida, para transferir a moto de leilão no Detran, é necessário pagar as taxas da vistoria e manutenção da moto caso necessário; e em alguns casos, ultrapassam a casa dos R$ 300.

Não posso vender moto de leilão?

Não irá poder se a moto não estiver em dia com os órgãos de trânsito do estado. Dessa maneira, nesses casos, embora ocorra a venda ela ocorre de maneira ilegal, e o veículo ficará cabível a apreensão em qualquer blitz pela cidade.

Como vender moto de leilão?

É necessário ambos irem até o cartório e realizar o preenchimento do Certificado de Registro de Veículo (CRV). E então, ambos irão reconhecer firma e o cartório irá realizar a comunicação/intenção de venda para o Detran.

Logo depois, a moto deverá ser transferida no Detran em até 30 dias; caso contrário, cabível de multa; além das taxas cobradas. Em alguns estados a multa é de até R$ 200 e pontos na carteira.

Observação: o proprietário só terá responsabilidade com o veículo até o anúncio de venda; depois, ficará na responsabilidade do novo proprietário.

Portanto, para o novo proprietário realizar a transferência no Detran, deverá agendar no site ou contratar um despachante. Existem taxas de serviço e é necessário portar o comprovante do veículo e passar na vistoria.